1. Skip to Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer>
Domingo 19 Nov

Portugal pode ganhar com crescimento azul na Irlanda

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail


3947Se Portugal estiver atento aos recentes desenvolvimento da economia no mar da Irlanda, pode verificar que tem tudo a ganhar com o crescimento azul deste país insular. Particularmente nas áreas da transformação do pescado, como fonte de matéria-prima de qualidade, das energias renováveis offshore, da biotecnologia e da economia digital do mar, Portugal pode acelerar o seu crescimento azul em sintonia com o crescimento azul da Irlanda. O facto de, por razões históricas, o peso do valor acrescentado bruto da economia do mar da Irlanda (cerca de 0,9% do VAB) ser menor do que o peso do valor acrescentado bruto da economia do mar no mundo (cerca de 2,5%) e a tendência de crescimento consistente da economia do mar da Irlanda nos últimos 5 anos, que passou de cerca de 0,7% do VAB para cerca de cerca de 0,9% do VAB, fazem antever que esta crescerá mais do que o crescimento da média global, pelo efeito de recuperação do peso médio normal e pela estratégia consistente de investimento nas indústrias do mar que tem implementado.

            No contexto de a PwC ter sediado em Portugal o seu centro de Excelência global para a economia do mar, a PwC Portugal tem apoiado Portugal e a Irlanda, entre outros países, no seu crescimento azul.

            Na palestra sobre como é que a Economia do Mar da Irlanda pode crescer mais e gerar mais oportunidades de emprego, na conferência “Our Ocean Wealth Summit”, que se realizou no dia 30 de junho, na National University of Ireland, em Galway, foi assinalado que a economia do mar da Irlanda tem possibilidade de crescer de forma significativa, acima da média de crescimento global, até 2030. A Irlanda irá reduzir a sua diferença em termos de peso da economia do mar no VAB em relação ao peso da economia do mar global no VAB Global. A estratégia do Governo Irlandês é integrada e tem metas ambiciosas que têm vindo a ser cumpridas. Mantendo-se a tendência dos últimos 5 anos, em 2030, a economia do mar da Irlanda mais que duplicará.

            Tendo sido convidado em 2014 como Keynote Speaker da primeira conferência “Our Ocean Wealth”, que decorreu em Dublin, voltei à Irlanda em 2017, tendo registado um balanço positivo do progresso alcançado.

           A economia do mar tem um grande potencial para fazer crescer a Irlanda e criar novos empregos, particularmente se reforçar o alinhamento da sua estratégia para o mar com as megatendências económico socias a nível global e estiver atenta aos desafios de uma eventual deriva protecionista de alguns países. Assim importa refletir sobre o mar e as seguintes megatendências:

- Rápida Urbanização: O capital financeiro e humano necessário para o desenvolvimento da economia do mar está concentrado nas cidades. Na Irlanda as duas maiores áreas urbanas são costeiras, Dublin e Cork, e representam mais de 50% da população do país.

- Mudanças Climáticas e Escassez de Recursos: O oceano abre novas fontes, aliviando a pressão sobre os recursos terrestres. Uma abordagem ambientalmente 3947 01sustentável dos oceanos é a chave para resolver problemas relacionados com o fornecimento de energia. A Irlanda tem um grande potencial no que se refere ás energias renováveis offshore e está a desenvolver soluções para os novos desafios energéticos.

- Mudança no Poder Económico Global: Porque os mares são partilhados, a estratégia para o mar deve ser também partilhada. A economia do mar necessita de uma estratégia integrada não só em termos de indústrias, mas também em termos de regiões e de países. Num contexto em que 85% da construção naval está nas mãos da China, da Coreia do Sul e do Japão, a crescente hegemonia asiática na economia do mar é o maior desafio competitivo que a Europa e a Irlanda têm que enfrentar. Uma eventual deriva protecionista resultante do Brexit e da política externa dos Estados Unidos da América amplificam este desafio.

- Mudança Demográfica e Social: O mundo necessitará de alimentar 9 mil milhões de pessoas em 2050. A fileira alimentar do mar será vital para criar uma ponte entre as crescentes necessidades alimentares e a previsível falta de respostas da agricultura e pecuária convencionais. Neste contexto, estima-se que o valor da proteína do pescado aumentará. A Irlanda tem das melhores águas na Europa para a pesca e aquacultura e pode retirar mais valor na fileira alimentar do mar. Os novos usos do mar combinados com os avanços tecnológicos abrirão novas oportunidades de emprego.

- Avanços Tecnológicos: A tecnologia é fundamental para ultrapassar os desafios de um recurso, o mar, que necessita de uma abordagem tridimensional. Algumas indústrias operam na superfície, como os transportes marítimos, a pesca e os cruzeiros. Outras estão no leito marinho, petróleo e gás, outras usam recursos acima da linha de águas, como a energia eólica offshore. A biotecnologia azul está a aproveitar os avanços na engenharia genética para uso de formas de vida marinhas na indústria farmacêutica e cosmética. A robótica e os satélites são críticos para a pesquisa do mar. A Irlanda é conhecida globalmente pela sua excelência em IT e biotecnologia.

            Conforme descrito acima, existem factos que mostram que existe uma enorme Oportunidade Azul para a Irlanda em termos de criação de novos empregos e de crescimento económico, que em cooperação com outros países, como é o caso de Portugal, pode ser exponenciada, com ganhos mútuos.

por Miguel Marques  (Partner PwC)


 

Navios de Cruzeiro

MSC Fantasia Princess-Daphne Princess-Danae MSC Lirica MSC Armoria Athena MSC Opera MSC Sinfonia MSC Melody